Reprodução Humana

Inseminação Intrauterina


A nbsp;inseminação intrauterina (IUI) é uma técnica de média complexidade, em que a fertilização ocorre no próprio organismo, sem a necessidade de sedação da paciente. São utilizados protocolos simples e de baixo risco para estimulação ovariana, sendo mais fáceis de ser realizados pelo ginecologista geral.

Como funciona:

Para as pacientes que possuem indicação à IUI é indicado um indutor ovulatório, ou seja, um remédio para ajudar a crescer os óvulos da paciente, formando, no máximo de dois a três folículos (futuros óvulos). No momento da ovulação, o sêmen é coletado, preparado e transferido para o interior do útero, onde os espermatozoides terão que chegar até as tubas uterinas, encontrar os óvulos e fertilizá-los, formando assim um embrião.

? possível engravidar de gêmeos com a Inseminação?

Sim, existe essa possibilidade, já que em um ciclo natural a mulher ovularia apenas 1 óvulo e na IUI ela está recrutando de 2 a 3 folículos que possivelmente possuirão óvulos no momento de sua ovulação, que ao encontrar com o espermatozoide poderão fertilizar e formar mais de um embrião. Quando ocorre esse processo, há formação de dois fetos, cada um com sua placenta e saco gestacional, assim denominamos que os gêmeos são bivitelinos, pois dividem o mesmo útero, porém cada um com um saco gestacional diferente. Esses gêmeos não nascem iguais, são os chamados gêmeos não idênticos. 

AS INDICAÇÕES DA INSEMINAÇÃO INTRAUTERINA SÃO:

  • falha em três a seis ciclos de coito programado;
  • fator cervical;
  • Infertilidade Sem Causa Aparente (ISCA);
  • endometriose mínima ou leve;
  • anovulação;
  • incapacidade de depositar o sêmen na vagina (hipospádia, ejaculação retrógrada, impotência neurológica);
  • alteração seminal leve.